Coaching Consciência

Coaching Consciência

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Podemos Ter Tudo






Precisamos abrir mão de alguma coisa para conseguir o que queremos??? Muitos se contentam com pouco, seja na vida profissional ou pessoal. Deixamos nossas paixões de lado para levar o que chamamos uma “vida normal”. Permitimos que estatísticas, autoridades, desespero e antigas vozes do passado ofusquem nossa visão do futuro.

A Luz quer nos dar tudo. Somos nós que nos limitamos, seja porque alguém disse que 'não podemos ter tudo' ou porque o que chamamos de fracasso nos fez enxergar dessa maneira.
É esse pensamento limitado que nos faz abrir mão das coisas. Não acreditamos que podemos ter tudo.
Se começássemos a sentir um inflexível e incansável desejo de dar a nós mesmos uma nota 10 em todas as áreas de nossa vida, passaríamos a elevar nosso grau de exigência. Mas o problema é que nos apegamos à ilusão de que, embora possamos ter muito sucesso, nosso sucesso se limitará a uma ou duas áreas da vida.
Lembro que na escola eu era ótimo em matemática, mas que ninguém ousasse sequer pensar em me mostrar um livro de inglês, num determinado momento da minha vida escolar, tive um professor que me fazia sentir um zero à esquerda no que se referia à leitura. Então, parei de tentar e me resignei a ser bom somente em matemática. Mesmo assim, anos depois, quando as notas já não importavam, descobri que eu tinha o que dizer às pessoas, e encontrei uma forma de transmitir minhas idéias em livros.
A resposta foi maravilhosa.
Tenho certeza de que você sentiu essa mesma alegria quando descobriu que podia se destacar em algo que julgava impossível.
Sim:
Podemos ter tudo.
Por que não?
REPENSE O QUE VOCÊ ESPERA DA VIDA e FAÇA ALGO REVOLUCIONÁRIO.
Uma ideia é se reconectar com algo que faz os seus olhos brilharem ou se desconectar de algo que o puxa para baixo.
Abandone um hábito ruim.
Recupere um antigo hobby.
Faça alguma coisa que o ajude a se reconectar com aquela parte de você que sabe que não existem limites para o que podemos realizar.

Yehuda Berg



E assim, vou trazendo para esse espaço virtual tudo aquilo que pode contribuir para o despertar do nosso Verdadeiro Potencial.


Regina Tavares



sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Feliz Livro Novo






















Qualquer caminho espiritual realmente verdadeiro ensina que NÃO somos vítimas de nada, absolutamente nada!
Temos que ter Desejo e Atitude para realizar qualquer coisa na vida. Sem Desejo, nada feito! Sem Atitude, nada feito! Pessoas só alcançam metas se estão totalmente DISPOSTAS a promover mudanças. Se fazem o 'esforço' para isso. Se assumem 100% de Responsabilidade. Caso contrário... dão 'desculpas'. É fato!
Um excelente texto, de autor desconhecido, que me foi enviado essa semana nos ajuda a refletir sobre essa questão:

** Quando 2012 começou, ele era todo seu.

Foi colocado em suas mãos.
Você podia fazer dele o que quisesse...
Era como um livro em branco, e nele você podia colocar um poema, um pesadelo, uma blasfêmia, uma oração.
Podia...
Hoje não pode mais; já não é seu.
É um livro já escrito... Concluído.
Estará fora de seu alcance muito em breve.
Portanto, antes que 2012 termine, reflita, tome seu velho livro e o folheie com cuidado.
Deixe passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência.
Faça o exercício de ler a você mesmo. Leia tudo!
Aprecie aquelas páginas de sua vida em que você usou seu melhor estilo.
Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito.
Não tente arrancá-las. Seria inútil. Já estão escritas.
Mas acredite: elas são extremamente importantes.
Pois você pode lê-las enquanto escreve o novo livro que lhe será entregue.
Assim, poderá repetir as boas coisas que escreveu e evitar repetir as ruins.
Para escrever o seu novo livro, você contará novamente com o instrumento do livre arbítrio para preencher toda a imensa superfície do seu mundo.
Se tiver vontade de beijar seu velho livro, beije-o.
Se tiver vontade de chorar, chore sobre ele e, a seguir, coloque-o nas mãos do Criador.
Não importa como esteja...
Ainda que tenha páginas negras, entregue e diga apenas duas palavras: Obrigada e Perdão.
E, quando 2013 chegar, lhe será entregue outro livro, novo, limpo, branco, todo seu, no qual
você irá escrever o que desejar...
Portanto, vá em frente e tenha um feliz livro novo! **


Maravilhoso!
Se não queremos mais ficar repetindo os padrões e as histórias dos livros anteriores, temos ESCOLHER o que vamos escrever no nosso novo livro. E é aqui que entram as metas.
Quando pensamos nelas, temos que separar metas da ALMA de metas do EGO.
Qual é a diferença?
Metas do EGO: "Eu quero, porque quero, porque quero. E tem que ser do meu jeito! E não importa ‘o que eu tenha que fazer’ para alcançar isso!"
– Em geral, são metas que visam apenas a si próprio e à necessidade de ter controle ou poder.
Metas da ALMA: "Eu quero, faço a minha parte pela sua concretização, assumo total responsabilidade, Desejo para mim e também para outras pessoas e... Entrego, Confio tudo ao Universo. Aceito e Agradeço o que vier."
– Quando estamos conectados com a Inteligência interna, com a Luz, com o Universo, sabemos que essa Inteligência sabe o que é melhor para nós em cada momento considerado.
Então: "Eu desejo alcançar minhas metas, não me isento do meu esforço para atingi-las, mas... 'sou feliz' com ou sem elas, não me apego a qualquer resultado e vou em frente. Com alegria, gratidão, atitudes proativas e serenidade."
É muito produtivo reavaliar as metas a cada seis meses e super importante agradecer por aquelas que foram alcançadas no período anterior.
As metas ajudam a ter FOCO. Sem foco, não realizamos muita coisa.



O que você quer? (áreas)
ESPIRITUAL
COMUNITÁRIA (contribuição para o mundo)
EDUCACIONAL
FAMILIAR
FINANCEIRA
LAZER
MATERIAL (casa própria, carro)
PESSOAL (qualidades a serem adquiridas: autoconfiança, autoestima, atitude, segurança, etc.)
PROFISSIONAL
RELACIONAMENTO (casal)
SAÚDE E BEM-ESTAR
SOCIAL (amigos)

Se ainda não sabe, como escolher as metas?
Um bom caminho, se não sabemos exatamente o que desejamos em qualquer momento, é pedir orientação à Inteligência interior para encontrar soluções de problemas pessoais e planetários. O que só se consegue com conexão espiritual e silêncio mental.
Conexão espiritual... e Silêncio mental...
Todas as grandes ideias vieram de planos imateriais.
Após traçar as metas e entregá-las ao Universo, vem a última parte. Temos que nos tornar inteiramente RESPONSÁVEIS pela concretização de tudo. Ou seja: Atitude! Qualquer resultado será diretamente proporcional à nossa RESPONSABILIDADE.

Boa sorte, boas metas e FELIZ LIVRO NOVO!
Regina Tavares



segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Saindo do piloto Automático






Uma boa dica de final de ano é a auto avaliação.
Tire 20 minutos todos os dias e observe como foram os últimos 6 meses.

- Quais são as coisas que você conseguiu realizar?
- Quais as coisas que não conseguiu? E, por que?
- O que foi mais difícil? E, por que?
- Quais foram os desafios enfrentados?
- O que foi bom, segundo a sua percepção?
- O que você considera com tendo sido ruim?
- Por quais coisas ou acontecimentos você é grato/a?
- De quais características em si mesmo você quer se libertar?
- Aonde você poderia ter sido mais proativo/a?
- O que faria diferente, se fosse hoje?

Você pode:

1) Anotar todas as coisas que NÃO quer mais na sua vida daqui pra frente.

2) Escrever o que está disposto/a a fazer categoricamente a partir de agora para inverter isso.

3) Queimar a lista do que não quer mais, enquanto repete internamente: ‘A partir de agora eu escolho ser mais proativo/a, escolho fazer diferente.'

4) Começar imediatamente a fazer exatamente o contrário do que sempre fez.


* A ideia é adquirir CONSCIÊNCIA, para poder sair do ‘automático’ e promover mudanças positivas. Deixe fluir, com leveza e na paz.

E lembre-se de cultivar sempre a Gratidão e a Alegria em tudo que faz!


Boa mudança e feliz novo ciclo!

Regina Tavares



sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Inteligência Espiritual - Entrevista com Dana Zohar





Deus e negócios

Dá para misturar espiritualidade e riqueza? A consultora americana diz que sim. E que isso é bom e ajuda a melhorar a motivação e a produtividade nas empresas.
Suzana Naiditch, de EXAME.

No livro QS Inteligência Espiritual, lançado no ano passado, a física e filósofa americana Dana Zohar aborda um tema tão novo quanto polêmico: a existência de um terceiro tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida. Ela baseia seu trabalho sobre Quociente Espiritual (QS) em pesquisas só há pouco divulgadas de cientistas de várias partes do mundo que descobriram o que está sendo chamado "Ponto de Deus" no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais das pessoas. O assunto é tão atual que foi abordado em recentes reportagens de capa pelas revistas americanas Neewsweek e Fortune. Afirma Dana: "A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos em uma cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual".

Aos 57 anos, Dana vive na Inglaterra com o marido, o psiquiatra Ian Marshall, co-autor do livro, e com dois filhos adolescentes. Formada em física pela Universidade Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na universidade inglesa de Oxford. É autora de outros oito livros, entre eles, O Ser Quântico e A Sociedade Quântica, já traduzidos para o português. QS Inteligência Espiritual já foi editado em 27 idiomas, incluindo o português (no Brasil, pela Record). Dana tem sido procurada por grandes companhias interessadas em desenvolver o quociente espiritual de seus funcionários e dar mais sentido ao seu trabalho. Ela falou a EXAME em Porto Alegre durante o 300 Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento da International Federation of Training and Development Organization (IFTDO), organização fundada na Suíça, em 1971, que representa 1 milhão de especialistas em treinamento em todo o mundo. Eis os principais trechos da entrevista:

O que é inteligência espiritual?
É uma terceira inteligência, que coloca nossos atos e experiências num contexto mais amplo de sentido e valor, tornando-os mais efetivos. Ter alto quociente espiritual (QS) implica ser capaz de usar o espiritual para ter uma vida mais rica e mais cheia de sentido, adequado senso de finalidade e direção pessoal. O QS aumenta nossos horizontes e nos torna mais criativos. É uma inteligência que nos impulsiona. É com ela que abordamos e solucionamos problemas de sentido e valor. O QS está ligado à necessidade humana de ter propósito na vida. É ele que usamos para desenvolver valores éticos e crenças que vão nortear nossas ações.

Há quanto tempo a senhora trabalha com inteligência espiritual?
Toda a minha vida, praticamente, já que perdi a fé na religião (cristianismo) aos 11 anos de idade e sempre procurei um meio de encontrar realização espiritual fora dos domínios da religião. Meu trabalho mais recente sobre QS tem quatro anos e foi produzido ao mesmo tempo em que cientistas começaram a divulgar pesquisas que mostram uma base neurológica para as experiências espirituais e místicas.

De que modo essas pesquisas confirmam suas ideias sobre a terceira inteligência?
Os cientistas descobriram que temos um "Ponto de Deus" no cérebro, uma área nos lobos temporais que nos faz buscar um significado e valores para nossas vidas. É uma área ligada à experiência espiritual. Tudo que influencia a inteligência passa pelo cérebro e seus prolongamentos neurais. Um tipo de organização neural permite ao homem realizar um pensamento racional, lógico. Dá a ele seu QI, ou inteligência intelectual. Outro tipo permite realizar o pensamento associativo, afetado por hábitos, reconhecedor de padrões, emotivo. É o responsável pelo QE, ou inteligência emocional. Um terceiro tipo permite o pensamento criativo, capaz de insights, formulador e revogador de regras. É o pensamento com que se formulam e se transformam os tipos anteriores de pensamento. Esse tipo lhe dá o QS, ou inteligência espiritual.

Qual a diferença entre QE e QS?
É o poder transformador. A inteligência emocional me permite julgar em que situação eu me encontro e me comportar apropriadamente dentro dos limites da situação. A inteligência espiritual me permite perguntar se quero estar nessa situação particular. Implica trabalhar com os limites da situação. Daniel Goleman, o teórico do Quociente Emocional, fala das emoções. Inteligência espiritual fala da alma. O quociente espiritual tem a ver com o que algo significa para mim, e não apenas como as coisas afetam minha emoção e como eu reajo a isso. A espiritualidade sempre esteve presente na história da humanidade.

Por que somente agora o mundo corporativo se preocupa com isso?
O mundo dos negócios atravessa uma crise de sustentabilidade. Suas atitudes e práticas atuais, centradas apenas em dinheiro, estão devastando o meio ambiente, consumindo recursos finitos, criando desigualdade global, conduzindo a uma crise de liderança nas empresas e destruindo a saúde e o moral das pessoas que trabalham ou cujas vidas são afetadas por elas. Espiritualidade nos negócios significa simplesmente trabalhar com um sentido mais profundo de significado e propósito na comunidade e no mundo, tendo uma perspectiva mais ampla, inspirando seus funcionários. Nós não sabemos mais o que é realmente a vida. Não sabemos qual é o jogo que jogamos nem quais são as regras. Falta-nos um sentido profundo de objetivos e valores fundamentais. Essa crise de significado é a causa principal do estresse na vida moderna e também das doenças.
A busca de sentido é a principal motivação do homem. Quando essa necessidade deixa de ser satisfeita, a vida nos parece vazia. No mundo moderno, a maioria das pessoas não está atendendo a essa necessidade.

Como se pode detectar os sintomas dessa crise na vida corporativa?
Desde o surgimento do capitalismo, há 200 anos, tudo que importa no mundo dos negócios é o lucro imediato. Isso criou uma cultura corporativa destituída de significado e de valores mais profundos. Nós apenas queremos mais dinheiro. Mas para quê? Para quem? Trabalhamos para consumir. É uma vida sem sentido. Isso afeta o moral, tanto dos dirigentes quanto dos empregados, sua produtividade e criatividade. E também afasta dos negócios preocupações mais amplas com o meio ambiente, a comunidade, o planeta e a sustentabilidade. O mundo corporativo é um monstro que se autodestrói porque lhe falta uma estrutura mais ampla de significado, valores e propósitos fundamentais. Há uma profunda relação entre a crise da sociedade moderna e o baixo desenvolvimento da nossa inteligência espiritual.

Quais companhias a têm chamado para desenvolver trabalhos que busquem elevar o quociente espiritual de dirigentes e empregados?
Não posso citar seus nomes, mas tenho atendido a bancos, financeiras, empresas de telecomunicações, de petróleo e montadoras de automóveis. Trabalhamos juntos para adquirir a compreensão de que as atitudes e práticas existentes são insustentáveis e como as empresas podem desenvolver tanto a sustentabilidade como os serviços cultivando as dez qualidades do quociente espiritual.

A senhora poderia citar exemplos de companhias ou empresários que estejam buscando mais sentido em seu trabalho?
Há muitos exemplos.
A Amul, empresa da Índia que distribui para o Estado de Gujarat o leite de 10 000 cooperativas. A Amul compra todos os dias o leite de camponeses que possuem apenas uma vaca, permitindo que indivíduos pobres possam competir com grandes fazendeiros. O Banco de Desenvolvimento da Ásia se dedica à erradicação da pobreza com programas de microcrédito para pessoas muito pobres.
A British Petroleum adotou um novo slogan, "Além do Petróleo", e está colocando o grosso de seus fundos de pesquisa no desenvolvimento de tecnologias energéticas alternativas, menos agressivas ao meio ambiente. John Browne, o CEO da companhia, conseguiu aumentar o valor das ações enfatizando relações de longo prazo entre sua empresa e a sociedade.

Como é o líder espiritualmente inteligente?
É um líder inspirado pelo desejo de servir, uma pessoa responsável por trazer visão e valores mais altos aos demais e por lhes mostrar como usá-los. É uma pessoa que inspira as outras. Gente como o Dalai Lama, Nelson Mandela, Mahatma Gandhi. No mundo dos negócios, Richard Branson, da Virgin, é um líder espiritualmente inteligente. Ele está muito preocupado com o meio ambiente e a comunidade. É muito espontâneo, tem visão e valores, tem perspectivas amplas.

Como se pode desenvolver a inteligência espiritual?
Tomando consciência das dez qualidades comuns às pessoas espiritualmente inteligentes e trabalhando para desenvolvê-las. Procurando mais o porquê e as conexões entre as coisas, trazendo para a superfície as suposições que fazemos sobre o sentido delas, tornando-nos mais reflexivos, assumindo responsabilidades, sendo honestos conosco mesmos e mais corajosos. Tornado-nos conscientes de onde estamos, quais são nossas motivações mais profundas. Identificando e eliminando obstáculos. Examinando as numerosas possibilidades, comprometendo-nos com um caminho e permanecendo conscientes de que são muitos os caminhos.

De que forma as pessoas espiritualmente inteligentes podem beneficiar as corporações?
As pessoas com QS elevado querem sempre fazer mais do que se espera delas. Algo para além da empresa. Quem trabalha unicamente por dinheiro não faz o melhor que pode. Nas empresas em que se busca desenvolver espiritualmente os funcionários, a produtividade aumenta porque eles ficam mais motivados, mais criativos e menos estressados. As pessoas dão tudo de si quando se procura um objetivo mais elevado. Se as organizações derem espaço para as pessoas fazerem algo mais, se souberem desenvolver em cada indivíduo sua inteligência espiritual, terão mais resultados e mais rapidamente.

A senhora diz que o capitalismo como se conhece hoje está com os dias contados, mas que um novo capitalismo está nascendo. Como ficam as empresas com essa nova perspectiva?
Está surgindo um novo tipo de empresa. É uma empresa responsável. No novo capitalismo sobreviverão as companhias que têm visão de longo prazo, que se preocupam com o planeta, em desenvolver as pessoas que nelas trabalham. Que se preocupam, sim, com o lucro, mas que querem ganhar dinheiro para desenvolver as comunidades em que atuam, proteger o meio ambiente, propagar educação e saúde. 


Fonte: http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0745/noticias/deus-e-negocios-m0052782



domingo, 4 de novembro de 2012

O que você está olhando?

   



O que tem observado? Tem olhado o que está bom ou o que está "ruim"? Tem focado na saúde, na cura, na felicidade, na abundância, na alegria, no amor, na prosperidade... ou no mal-estar, na doença, na lamentação, na escassez, na tristeza, na raiva, nas dificuldades...?

Aquilo que estamos observando é o ponto de partida para tudo na nossa vida! Por essa razão, somente mudar atitudes e comportamentos não é suficiente para uma transformação real, nem  para a obtenção de resultados duradouros.

Para mudar a realidade temos que mudar a nossa Consciência

Mudar a consciência não é fácil! Exige muito esforço, empenho, disciplina, conexão espiritual, dedicação... 'Impecabilidade'! É preciso instigar em nós mesmos uma alteração profunda na percepção de mundo. Promover uma mudança de visão que resulte numa alteração de igual proporção na percepção de tudo mais ao redor. Consciência é tudo! Através dela criamos a nossa realidade. E por que mudar a realidade? Porque a nossa vida tem que 'fazer sentido'! Caso contrário, como provam as estatísticas nos consultórios de médicos, psicólogos e terapeutas abarrotados de clientes, o vazio causado pelo ego toma conta e deixa um buraco enorme, que acaba sendo precariamente "preenchido" por todo tipo de vício, todo tipo de excessez, depressão, vitimismo, sexo desregrado, desculpas, etc.

Se a sua vida já está do jeito que você deseja, está na hora de começar a trazer soluções para o mundo... caso contrário, não vai sobrar  muita coisa... não vai sobrar sequer um mundo para você, ou os que estão chegando... os que estão por vir. E se você já está fazendo isso, pode intensificar seus esforços participando de um movimento grandioso e sagrado chamado 'Compartilhar'. Temos que nos enxergar no outro, na situação, no mundo. Temos que buscar compreender "o que viemos fazer aqui", encontrar nosso Propósito Maior. Caso contrário, não faz sentido...


Se desejamos de fato mudar a nossa realidade, temos que utilizar de forma consciente e bem dirigida, não apenas os dois tipos de inteligência já conhecidos - intelectual e emocional -, mas principalmente o terceiro tipo, descoberto recentemente por cientistas e que está ganhando força a cada dia: a Inteligência Espiritual. Uma força que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida.


Quer mudar a sua realidade? Quer mudar o mundo? Quer fazer parte da solução na sua vida e na vida comunitária, planetária? Quer encontrar sentido na vida? Então, se prepare, pois é preciso fazer muito! É preciso alterar em um nível profundo as atitudes e comportamentos mentais. Eliminar vícios mentais de todo tipo, padrões, programas criados e realimentados durante tanto tempo... Arrancar sem piedade a voz interior negativa, fazer o esforço proativo de enxergar o que não está funcionando em mim, não no mundo! - O mundo é o resultado direto de como 'eu' me vejo e de como 'eu' vejo o mundo. Só assim se consegue.


Os ganhos são muitos, enormes, maravilhosos! Mas, como tudo que vale realmente à pena, os ganhos são proporcionais à energia colocada no processo.


Se é isso o que realmente deseja, bem-vindo/a a essa longa caminhada para dentro. Bem vindo/a ao processo de auto transformação! E comece desde já a prestar bem atenção no 'o que' você está olhando! O mundo muda quando a gente muda!

Regina Tavares

Web